Trabalho dos vereadores no quadrimestre supera período da legislatura anterior

por Maria Fernanda última modificação 02/05/2019 13h59
“Estamos resolvendo problemas que se arrastam há décadas e a população sai beneficiada com as ações do Poder Público”, afirma o presidente da Câmara, Beni Rodrigues

Os números das atividades dos vereadores nos primeiros quatro meses deste ano superam o mesmo período da legislatura anterior. Nesse quadrimestre de 2019 foram apresentadas 898 proposições entre requerimentos, indicações e moções contra 479 dos primeiros quatro meses de 2015 (terceiro ano da legislatura anterior). Os dados foram repassados pela Assessoria de Assuntos Legislativos a pedido do Departamento de Comunicação Social. O relatório aponta que nesse ano além dos seis projetos de lei complementar, foram 58 projetos de lei ordinária contra 34 do período anterior. As estatísticas seguem o bom desempenho da atual legislatura que vem apresentando recorde de trabalhos.

O presidente da Câmara, Beni Rodrigues (PSB), afirmou que a grande missão que os vereadores da atual legislatura vêm cumprindo é o trabalho conjunto de recuperação da cidade. “Todos trabalham de forma incansável para melhorar as condições, tanto apresentando bons projetos, requerimentos e indicações, quanto também aprovando com agilidade os projetos de desenvolvimento da cidade enviados pelo prefeito. Cada obra, cada serviço para ser realizado passa antes por essa casa de leis onde debatemos, se for o caso corrigimos o que precisa, melhoramos e aprovamos. Estamos resolvendo problemas que se arrastam há décadas e a população sai beneficiada com as ações do Poder Público que busca de todas as formas superar a dificuldade orçamentária e executar obras importantes para a coletividade”, comentou Beni Rodrigues.

A vereadora Nanci Rafagnin Andreola (PDT), primeira vice-presidente da Câmara, disse que está muito feliz com a atuação da atual legislatura. “Esses vereadores estão trabalhando bastante e as estatísticas comprovam isso. Todos vão a campo, buscam reivindicações, ouvem a população e apresentam pedidos e soluções para os problemas da comunidade como indicações, requerimentos e projetos. Independentemente da situação ou da oposição, eles aprovam os projetos da prefeitura que sejam de interesse da população. Também há corte de gastos. Todos estão preocupados é com a cidade”, observou Nanci.

Para a primeira secretária da mesa diretora, vereadora Rosane Bonho (Progressista), a atual legislatura tem trabalhado e se esforçado muito para que junto com o prefeito e a equipe de governo a cidade se recupere. “Tendo em vista que já estamos trabalhando com a maior transparência, este ano não será diferente. Destacando que estamos realizando através das sessões, tanto ordinárias quanto extraordinárias, com aprovação de projetos de suma importância para o município de Foz do Iguaçu que vem ao encontro dos interesses da população iguaçuense em melhorias na saúde, segurança, educação e demais áreas. Essa nova mesa diretora tem trabalhado em conjunto com os demais vereadores, pois acreditamos que juntos somos mais fortes, um Legislativo em defesa da população,” destacou Rosane.       

Recorde de proposições no ano

No ano de 2018 os vereadores da atual legislatura alcançaram recorde com 2.297 proposições entre requerimentos, indicações e moções. Os números superaram os exercícios do ano anterior quando foram 2.268 proposições apresentadas. No ano passado foram 186 projetos, bem acima de 2016 (último ano da legislatura anterior) quando 100 projetos foram apresentados. De acordo com o relatório do Departamento de Assuntos Legislativos, as atividades oficiais do ano passado totalizaram 194 reuniões plenárias, superior a 2016, com 146 sessões, e 2017 quando os vereadores se reuniram em 183 sessões no Plenário da Casa de Leis. Além das sessões ordinárias, no ano passado ocorreram 115 sessões extraordinárias sem pagamento de jetom ou qualquer vantagem.

Redução de gastos

Outro trabalho de destaque da atual legislatura foram as economias geradas com o corte de gastos e redução de benefícios. Em 2017 a Câmara devolveu ao Executivo o montante de R$ 3,4 milhões e ano passado o valor foi maior: R$ 4,7 milhões, valor que será destinado às demandas de melhorias na cidade, principalmente nas áreas de maior interesse social como saúde, educação e segurança pública. Nos dois anos foram devolvidos à prefeitura R$ 8,1 milhões.

 

COMPARATIVO DOS ÚLTIMOS TRÊS ANOS

PROPOSIÇÕES (requerimentos, indicações e moções)

2016 – 1.124 proposições

2017 – 2.288 proposições

2018 – 2.297 proposições

 

PROJETOS

2016 – 100 projetos

2017 - 199 projetos

2018 – 186 projetos

 

REUNIÕES PLENÁRIAS

2016 – 143 sessões

2017 – 183 sessões

2018 – 194 sessões

Veja mais dados comparativos aqui