Vereadores obtêm recursos para saúde, arena multiuso, CMEI e portal de entrada

por Diretoria de Comunicação última modificação 06/12/2019 13h49

O Presidente da Câmara de Foz do Iguaçu, Beni Rodrigues (PSB), apresentou em plenário, na quinta-feira (6) o resultado da viagem a Brasília. Dentre as conquistas estão recursos para a saúde, construção de arena multiuso, novo Centro Municipal de Educação Infantil, investimentos para portal de entrada da cidade e entendimentos para efetivação do repasse de área da União para implantação do futuro centro cívico.

Acompanhado do vereador João Miranda, presidente da Comissão Mista e segundo vice-presidente da casa, Beni esteve na capital federal dando sequência às tratativas em busca de recursos para as áreas de esporte, saúde, educação e infraestrutura para o município. Com isso, obteve o comprometimento de deputados da bancada paranaense com recursos para saúde, arena multiuso, portal de entrada da cidade e meios para solucionar a área do centro cívico de Foz.

Dentre as reuniões mantidas na capital, os vereadores Beni e Miranda estiveram na Secretaria de Patrimônio da União e nos gabinetes dos deputados federais Nelsi Coguetto “Vermelho” (PSD-PR), Fernando Giacobo (PL-PR), Toninho Wandscheer (PROS-PR), líder da bancada paranaense e com os senadores Álvaro Dias (Podemos -PR), Oriovisto (Podemos-PR) e Flávio Arns (Rede-PR).


 

Mais fotos da ida a Brasília em  

Arena multiuso

A previsão é de que sejam destinados para a arena multiuso R$ 31 milhões, por meio de emendas parlamentares, conforme anunciado pelo deputado Vermelho. Com estrutura ampla e moderna, a arena multicultural possibilita realização de diversos eventos esportivos, religiosos e outros em geral como lutas de UFC, shows de grandes artistas internacionais, Cirque du Soleil, jogos de vôlei da Liga Mundial, feiras internacionais do turismo, festival de cinema, entre outros.

Os grandes eventos geram muitos empregos indiretos na cidade. A de Foz deverá ter capacidade para até 11 mil pessoas. “A arena deve fomentar emprego, renda e o turismo de nossa cidade, considerando que temos rede hoteleira e estrutura suficiente para abrigamos eventos esportivos de grande porte. Estamos perdendo eventos para Jaraguá do Sul, interior de Santa Catarina, uma cidade menor que nem tem a rede hoteleira que possuímos e o aeroporto mais próximo fica a mais de 200 quilômetros”, acrescentou o vereador João Miranda (PSD).

Recursos para saúde, portal de entrada da cidade e CMEI

Os parlamentares Beni Rodrigues (PSB) e João Miranda (PSD) destacaram que de imediato serão liberados R$ 700 mil para a saúde do município. Os congressistas também se comprometeram com envio de emendas para o setor dentro do orçamento do próximo ano, além de R$ 1,5 milhão para construção do portal de entrada do município.

Outra verba de aproximadamente R$ 1,5 milhão será para construção de um novo CMEI na região de Três Lagoas. “Estão construindo o residencial Angatuba e cerca de mil famílias devem ir morar naquela região. Então, acaba que a Prefeitura vai precisar construir um novo CMEI”, destacou o vereador Beni.

Novas sedes da Câmara e da Prefeitura

De acordo com o presidente da Câmara, “Foz do Iguaçu perdeu a área de 132 mil m² quando em 2017 estava de posse do município e não se iniciou a obra. Fomos então até a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União e enviamos via ofício o memorial descritivo e o projeto arquitetônico. É essa a documentação que faltava para que a União conceda novamente o terreno ao município”.

Beni Rodrigues explicou que com a interlocução do Deputado Federal Vermelho, a expectativa que a Secretaria da União efetive o quanto antes esse processo.  A área destinada abrigará o Centro Cívico, compondo a sede da Prefeitura e da Câmara. Ocorre que a Câmara está com o projeto pronto para a construção, mas precisa resolver o impasse do terreno a fim de dar início às obras.

A proposta é que com a nova sede dos poderes os serviços ao cidadão fiquem integrados e a pessoa não precise ficar se deslocando. Além disso, só na prefeitura a nova sede representará uma economia de aproximadamente R$ 3 milhões por ano, gastos com aluguel em diversos imóveis espalhados pela cidade.

A Câmara já tem o projeto da nova sede, restando apenas alguns ajustes. Também há recursos para a execução da obra por meio da economia gerada pela redução de gastos do próprio Legislativo ao longo do ano e a ideia de venda da atual sede que tem valor comercial considerável devido a localização em pleno centro da cidade.      

Canal de TV aberta para a Câmara de Foz

Outro processo que os vereadores verificaram em Brasília foi o da concessão de sinal de TV aberta para TV Câmara de Foz do Iguaçu. A parte de documentação já está na esfera federal, devendo a partir de agora retomar a tramitação.


Mais fotos da ida a Brasília em "fotos do dia": https://bit.ly/2RxzmRH